UM PRESÉPIO MODERNO DEMAIS (esquete 7 minutos – 1m 1f)


UM PRESÉPIO MODERNO DEMAIS

(ESQUETE DE CURTA DURAÇÃO, ENTRE 5 E 10 MINUTOS)

Dois personagens: Divo e Juca.

[O SEXO DOS PERSONAGENS É INDIFERENTE PARA ESTE ROTEIRO]

Sinopse: dois produtores conversam sobre a montagem de uma representação de um “Presépio Vivo” para o Natal.

 

Divo está em cena quando entra Juca.

 

DIVO: Cara, por onde você estava? Se eu soubesse que ia ser tão complicado montar a cena do nascimento de Jesus Cristo eu teria sugerido um Papai Noel! Estou desesperado precisando dar satisfação à comissão e você estava desaparecido!

JUCA: Calma! Adivinha?! Consegui uma garota linda!

DIVO: Maria?

JUCA: Maria? Não! José!

DIVO: O quê? José? Está louco, cara?

JUCA: Foi o que pude conseguir! Procurei em toda cidade. Procurei em outras cidades. Não quero lhe deixar chateado… Eu sei que era o que você mais desejava, mas… Não tem homem para José.

DIVO: Como é que eu vou fazer um “presépio vivo” com uma mulher no papel de José?

JUCA: Está moderno isso: duas mulheres adotaram o bebê. Vamos ser aplaudidos de pé!

DIVO: Mas o bebê é Jesus, cara! Jesus não foi adotado!

JUCA: Mas a Maria não era virgem?

DIVO: “Presépio Vivo” é uma representação tradicional do nascimento de Jesus! Vai ser na frente da igreja, na praça principal da cidade, e você quer que eu coloque uma mulher no papel de José?

JUCA: Foi o que deu para arranjar em tão pouco tempo. Mas a garota é linda!

DIVO: Mas você quer que sejamos apedrejados?

JUCA: A cena do apedrejamento é outra, com Maria Madalena. Mas, se quiser, a garota pode ser Maria Madalena.

DIVO: No presépio não tem Maria Madalena!

JUCA: Você se estressa demais! É Natal! Vamos fazer muito sucesso! Vai ser muito moderno!

DIVO: Moderno demais! Meu Deus! Ela não pode ser a Maria?

JUCA: Mas eu já consegui uma Maria.

DIVO: Ainda bem!

JUCA: Tem 70 anos, mas deve servir.

DIVO: 70 anos!?

JUCA: Não seja preconceituoso! E não podemos tirar ela, ou vai dar problemas!

DIVO: Não podemos ter uma Maria de 70 anos!

JUCA: É mãe do prefeito, o sonho dela é participar dessa peça, não temos como tirar o papel dela ou teremos de devolver o dinheiro.

DIVO: Não posso colocar uma mulher de 70 anos para o papel de Virgem Maria!

JUCA: Ninguém me disse que Maria tinha de ser virgem. Acha que alguém vai examinar? O prefeito é enorme!

DIVO: Não! Não é isso! Maria tinha 16 anos e era virgem!

JUCA: 16 anos e virgem? Hoje em dia, não vamos encontrar ninguém com essa exigência sua! Tem de relaxar nas requisições!

DIVO: E como vou colocar um José mulher ao lado de uma Maria de 70 anos?

JUCA: Qual é o problema? Hoje em dia, não tem nada que uma boa maquiagem não esconda! Claro que seria mais fácil se a mãe do prefeito fosse o José… Iríamos economizar maquiagem.

DIVO: Bom, vamos colocar uma barba na garota, transformá-la em José e esperar que não sejamos trucidados! Esse povo é muito tradicional e conservador: adoram ver bunda de fora no carnaval, adoram música com letras pornográficas, portanto nunca vão aceitar uma mulher no papel de José numa peça de teatro!

JUCA: Precisa ver o corpo dessa garota! Seios fartos, quadris largos! Vai ser um sucesso!

DIVO: Meu Deus! Vão querer matar o José!

JUCA: Ela é muito linda, ninguém vai querer matar ela… E ela conhece metade da cidade, é muito amada! Foi difícil convencer a garota, ela costuma trabalhar a noite toda. A casa de massagem onde ela trabalha fica cheia no Natal!

DIVO: Casa de massagem? Ela é prostituta? José é uma prostituta?

JUCA: “Prostituta”? Claro que não!

DIVO: Graças a Deus!

JUCA: É garota de programa. “Prostituta” é uma palavra muito forte!

DIVO: Meu Deus! E agora?

JUCA: Mas, calma, consegui o mais difícil! Um Menino Jesus!

DIVO: Graças a Deus! Um bebê!

JUCA: Bebê? Não, bebê, não. Consegui uma menina de 14 anos.

DIVO: O quê? Outra mulher num presépio?

JUCA: Mulher, não, uma menina. 14 anos ainda não é mulher. Apesar do que andaram falando dela, é tudo mentira. É uma menina inocente! O que melhor para o papel de Jesus do que uma pessoa totalmente inocente? É quase uma santa… Apesar de estar grávida.

DIVO: Cara, você é louco? É para ser o “Menino Jesus”! Não é “mulher Jesus”! Não posso colocar uma mulher grávida na manjedoura!

JUCA: Mulher? Não. Menina! Menina grávida na Manjedoura. Por que não pode? Maquiagem! Teatro é pura maquiagem!

DIVO: “Por que”? Não sabe por quê?

JUCA: Vamos encomendar uma manjedoura maior!

DIVO: Jesus é bebê! Fomos contratados, recebemos adiantado! O prefeito vai nos matar, a cidade vai nos matar! Até o padre vai nos matar!

JUCA: Não, não vai, matar é um pecado muito grave. E eu conheço o padre. É um homem muito bom, não mataria nem uma mosca. Ele ama crianças. Biblicamente falando. Mas ele não faria mal a ninguém. Apesar do que andam falando dele e da menina.

DIVO: Puta que Pariu!

JUCA: Não, a puta não pariu. José nem está grávida, Jesus é que está grávida. Mas não pariu.

DIVO: Cara, você não deve ser bem certo! É Menino Jesus, não mulher Jesus! Não pode ter 14 anos e estar grávida!

JUCA: Como não pode? Pode sim, tanto é que está! Ou talvez você acha que foi um milagre de Natal?

DIVO: Não se pode colocar alguém de 14 anos no papel de Jesus!

JUCA: Olha, É ultrapassado isso de representar Jesus como menino. Todo mundo faz isso todo Natal. Cansou! Ele cresceu! Fazemos Jesus com 14 anos! Uma representação moderna! José, Maria e Jesus crucificado! Natal e Páscoa juntos! Os fabricantes de chocolate vão nos pagar uma fortuna!

DIVO: Não dá, cara! Se não nos matarem, vamos ser presos, no mínimo!

JUCA: Vamos ser lembrados para sempre! O espírito cristão! Vai ficar bonito: duas mulheres e a “Menino Jesus”. Negra!

DIVO: Negra? Jesus!

JUCA: Sim, Negra! Jesus! Jesus Negra!

DIVO: É um sonho! Só pode ser um sonho!

JUCA: Sim, um sonho! Jesus representado como deveria ser! Não dá pra continuar a fazer um Jesus europeu, temos de retratar como ele realmente era! Naquela região todo mundo é moreno! Somos um povo de origens negras, porque não fazer um Jesus negro!?

DIVO: Jesus era judeu! Não existe judeu moreno!

JUCA: Como não? Aqui, onde os descendentes judeus são da Polônia, Europa… Aqui não tem judeus morenos, claro. Mas, acredite, Jesus era negro! Tenho quase certeza!

DIVO: Então pra você está tudo bem? Você acha que vão aceitar um “Presépio Vivo” com duas mulheres lado a lado, uma de 70 anos, uma prostituta…

JUCA: Garota de Programa!

DIVO: … Prostituta, e uma mulher grávida na Manjedoura?

JUCA: Sim, vai ser lindo! Jesus, negra, grávida e paraplégica!

DIVO: O quê? Paraplégica? Meu Deus! Me acuda, Virgem Maria!

JUCA: Você se estressa demais. É uma peça cristã, representada para um povo cristão, portanto eles vão aceitar e vão adorar! Você é muito preconceituoso!

DIVO: Cara, me escuta: os cristão são responsáveis por massacres em nome de Deus durante os últimos dois mil anos… E nós vamos ser os próximos! Vou arrumar as malas e fugir, antes que eu seja morto. Adeus!

JUCA: Está bem, pode ir. Deixa que eu faço tudo. Você está preocupado com bobagens… Adeus, meu amigo!

Divo sai.

JUCA (CONT’D)

O Natal é época de amor e confraternização! Estamos no século vinte e um! Para que se preocupar? Hoje em dia ninguém mais usa a violência em nome de religião! Ah! E antes que eu esqueça (grita): Feliz Natal!

 

Leave a comment